Rehumanizar é preciso: XVI CONPARH abordará jornada transformadora através de novo formato

Além de impactar e mudar completamente as nossas rotinas pessoais e profissionais, a pandemia da Covid-19 colocou luz sobre os nossos comportamentos e a forma com a qual nos relacionamos com os outros e o mundo. Com a intensidade dessas alterações, os obstáculos físicos e mentais cresceram e passamos a questionar alguns dos processos cotidianos.

Com a intenção de ampliar essas e outras discussões, o XVI Congresso Paranaense de Recursos Humanos (CONPARH), que terá como tema principal “RH – Re-Humanizar o Humano”, foi redesenhado para este ano. Através de uma plataforma virtual, o novo formato contará com quatro momentos distintos: Plantar (12.05), Germinar (06.07), Florescer (26.08) e Colher (21.09). O Congresso é realizado pela Associação Brasileira de Recursos Humanos do Paraná (ABRH-PR).

“Entendemos que o CONPARH não é apenas um evento, mas sim uma jornada transformadora. Precisamos rehumanizar nossos relacionamentos, buscar propósitos mais humanos e assim desenhar relacionamentos mais sustentáveis com a sociedade”, reflete Filipe Cassapo, integrante do comitê temático da ABRH-PR.

Nas três primeiras datas ocorrerão encontros mais curtos, das 18h30 às 19h30. Nessas ocasiões, os participantes serão convidados a refletirem sobre os propósitos individuais, compartilharão dores e aspirações próprias, e apresentarão casos de boas práticas que contribuam para a Rehumanização das relações, respectivamente. No dia 21 de setembro, das 9h30 às 17h30, ocorrerá o fechamento da jornada com palestras, compartilhamento de experiências e boas práticas, além de outras atividades dinâmicas.

O planejamento do CONPARH deste ano foi inspirado no paradigma da vida, constituído de dois elementos principais: interdependência e autonomia, revela Cassapo. “É uma proposta de visão sistêmica para permitir transformações que nos levem a relacionamentos mais saudáveis entre nós mesmos, com a biosfera e sociedade. O Século 21 será baseado na sustentabilidade e no bem-estar. Ou simplesmente não será”, conclui.

Venham participar conosco, embarquem nessa jornada!